Países árabes e sul-americanos costuram parceria em propriedade intelectual

C&T Internacional - Internacional

A Liga dos Estados Árabes e as nações que constituem o recém-criado Sistema de Cooperação Regional em Propriedade Industrial da América do Sul (Prosur) podem ser parceiras em propriedade intelectual (PI). A informação foi confirmada pela a vice-diretora do Escritório da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (Ompi) no Brasil, Beatriz Amorim-Borher, durante o 2º Fórum Inter-regional para Chefes de Escritórios de Propriedade Industrial dos Países Árabes e Sul-Americanos.

O encontro, que termina quinta-feira (27), reúne representantes de oito dos nove membros do Prosur: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Suriname e Uruguai. “A possibilidade [de integração] existe. Tudo isso vai ser posto aqui para os países árabes na experiência do Prosur”, destacou Beatriz.

Para ela, a inclusão dos países árabes ainda demorará algum tempo, mas a experiência do Prosur servirá como inspiração para um reforço da cooperação inter-regional na questão de exames de patentes e de marcas. A previsão do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (IINPI)é que, ainda neste ano, seja lançado um projeto-piiloto para colaboração bilateral nos exames de patentes.

O Brasil tem o maior escritório de propriedade industrial dentre os participantes do simpósio. A experiência do INPI na área de exames é um fator positivo para o País. “Muitos países têm interesse em saber como o instituto busca inserir a propriedade intelectual no contexto de políticas de inovação, o que tem sido feito no Brasil com sucesso em muitos casos, tanto no âmbito do governo quanto da indústria. Este é um tema importante para os países árabes e sul-americanos”, disse.

Segundo o INPI, o fórum é um desdobramento do primeiro encontro entre escritórios de propriedade intelectual dos países da América do Sul e da Liga dos Estados Árabes, realizado em outubro de 2009 no Líbano.

(Agência Gestão CT&I de Notícias com informações da Agência Brasil)

Especial: 26ª Conferência Anprotec

sinergia-e-politica-de-estado-sao-desafios-para-o-brasil-avalia-presidente-da-anprotec Maturidade. Essa é palavra que define o atual estágio do ecossistema brasileiro de empreendedorismo e inovação. O segmento conta com...
meta-chinesa-de-tornar-se-potencia-em-inovacao-cria-oportunidades-para-empreendimentos-brasileiros Fortaleza (CE) - O 13º Plano Quinquenal da República Popular da China estabelece metas ousadas para o desenvolvimento da economia. O...
fundos-de-capital-privado-sao-alternativa-a-crise-para-empresas-inovadoras Fortaleza (CE) - O atual ciclo recessivo da economia brasileira, iniciado em dezembro de 2014, atingiu em setembro o segundo pior...
empreendedorismo-em-negocios-de-impacto-social-cresce-no-brasil Fortaleza (CE) - Aos poucos o brasileiro começa a entender melhor a cultura do empreendedorismo, tida por muitos especialistas como...
gestores-apostam-em-integracao-de-esforcos-para-impulsionar-negocios-inovadores Fortaleza (CE) - Há aproximadamente duas décadas, o ecossistema brasileiro de inovação dependia exclusivamente dos governos...