Satélite contribuirá para o monitoramento do clima espacial

C&T Gestão - Gestão

 

As avaliações preliminares da missão EQUARS (Equatorial Atmosphere Research Satellite), que tem expectativa de lançamento para 2020, foram concluídas com sucesso por especialistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O objetivo é promover avanços científicos em Aeronomia Equatorial, com ênfase no entendimento dos fenômenos físicos que perturbam o comportamento do plasma ionosférico.


A atmosfera equatorial tem um efeito significativo sobre o balanço energético do planeta e o satélite EQUARS deve trazer importantes resultados para o Programa de Estudo e Monitoramento Brasileiro do Clima Espacial (Embrace) do Inpe. A missão investigará processos de acoplamento entre a baixa e a alta atmosfera equatorial que atuam na formação de bolhas ionosféricas, fenômeno que pode interferir em diversas atividades tecnológicas, principalmente nas áreas de telecomunicações e de navegação por satélites.


Junto à Agência Espacial Brasileira (AEB), o Inpe realizou em agosto a Revisão de Definição da Missão (MDR, na sigla em inglês), que representa o final da primeira fase de uma missão espacial, conhecida como Fase 0, para avaliação e especificação preliminar de requisitos do EQUARS.


No Instituto, a missão EQUARS também envolve a Coordenação de Ciências Espaciais e Atmosféricas, Laboratórios Associados, o Centro de Rastreio e Controle e o Laboratório de Integração e Testes.


(Agência ABIPTI, com informações do Inpe)