Tecnologia nacional de 5G contribui para comunicação mundial, avalia Inatel

C&T Gestão - Gestão

 

A tecnologia desenvolvida pelo Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) para a quinta geração de internet móvel (5G) tem potencial para superar as fronteiras da atual cobertura digital, provendo acesso universal à informação, e contribuir para a comunicação móvel celular mundial. O diagnóstico é do diretor do Inatel, Marcelo Marques, que participou nesta quinta-feira (31) de um seminário após a primeira transmissão da rede no Brasil.


Marques destacou a união entre academia, indústria e poder público para viabilizar o projeto. “O apoio do governo federal e as competências do Inatel estão possibilitando ao nosso país ficar, pela primeira vez, em posição de contribuir científica e tecnologicamente com a criação de um padrão de comunicação móvel celular mundial”, disse.


Localizado em Santa Rita do Sapucaí (MG), o Inatel mantém, desde 2015, o Centro de Referência em Radiocomunicações (CRR), responsável por desenvolver o transceptor, com recursos do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel).


“Nossa ideia é fazer com que essa quinta geração de comunicação móvel, que está nascendo e sendo padronizada agora, seja também uma ferramenta para a gente levar a internet a todos os lugares possíveis. E fazer, de fato, uma inclusão digital”, comentou o coordenador de Pesquisa do CRR, Luciano Mendes.


O CCR atua em quatro áreas: pesquisa aplicada a radiocomunicações, desenvolvimento tecnológico e inovação, qualificação de recursos humanos e certificação de produtos e serviços. Seus atuais projetos prioritários devem se encerrar em dezembro de 2017 e incluem sistemas de 5G, rádio digital de longo alcance e grande capacidade, modem para comunicações por satélite nas bandas X, Ku e Ka e padrões sem fio de acesso à internet em banda larga.


Consórcio


O pró-diretor de Pós-Graduação e Pesquisa do Inatel e coordenador geral do CRR, José Marcos Brito, anunciou que um consórcio liderado tecnicamente pelo instituto mineiro deve iniciar em novembro o projeto 5G-Range, aprovado pela 4ª Chamada Coordenada Brasil-União Europeia em Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), realizada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), organização social supervisionada pelo MCTIC, em parceria com a Comissão Europeia. O objetivo é levar conexão a lugares remotos.


Segundo Brito, o Inatel acaba de iniciar um convênio de cooperação de três anos com a Agência Nacional de Sociedade da Informação da Coreia do Sul (NIA, na sigla em inglês), a fim de desenvolver projetos conjuntos para fomentar no Brasil as áreas de 5G e Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês).


(Agência ABIPTI, com informações do MCTIC)



incobra-brokerage-event-disponibiliza-plataforma-para-identificacao-de-parceiros-e-agendamento-de-networkings Já está disponível uma plataforma virtual para que os participantes do INCOBRA Brokerage Event registrem-se e criem o seu perfil de...
metodologia-do-curso-para-elaboracao-e-gestao-de-projetos-da-abipti-e-enaltecida-por-alunos “O diferencial deste curso é que ele é completo, apresenta todo o Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia para o aluno”, explica...
embrapii-desenvolvera-projetos-de-inovacao-com-empresas-brasileiras-e-britanicasCinco unidades e um polo da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) irão desenvolver sete projetos de inovação...
fapesp-e-cdti-anunciam-financiamento-para-pesquisa-inovativa  A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Centro para el Desarrollo Tecnológico Industrial (CDTI)...
capes-financia-projetos-conjuntos-com-a-holanda-em-todas-as-areas-do-conhecimento  A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou o edital nº 27/2017, referente ao Programa...