Especialistas são convidados para revisar documento sobre aquecimento global

C&T Meio Ambiente - BR

 

Especialistas mundiais poderão participar do processo de revisão da primeira versão do relatório especial sobre o aumento de 1,5°C da temperatura média do planeta. O convite é feito pelo painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês). Os candidatos têm até 17 de setembro para fazer o registro.

"Esse trabalho vai permitir conhecer melhor os impactos que um aumento de 1,5°C poderá causar. Depois de 2014, se ampliou a literatura para servir de modelo para essas pesquisas e projeções. Os dados mostram que a temperatura continua subindo", afirmou a vice-presidente do IPCC, Thelma Krug, pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O IPCC determina que o processo de revisão deve ser objetivo, aberto e transparente, envolvendo o maior número de especialistas independentes, buscando a variedade de pontos de vista, expertise e representação geográfica. "Quanto mais pudermos contribuir, mais estaremos colocando nossa visão brasileira. A maior parte da literatura cabe aos países desenvolvidos. Temos que incentivar as contribuições dos países em desenvolvimento para atingir um equilíbrio nas colaborações", ressalta Thelma Krug.

Segundo a pesquisadora, o relatório vai passar por três revisões. A primeira, feita por especialistas, destina-se a apontar lacunas, incluir literatura e verificar se o relatório está sendo tendencioso. No início do ano que vem, haverá outra revisão por parte dos governos, que irá gerar a segunda minuta. A revisão final, feita pelos países-membros, deve acontecer em julho de 2018, quando é produzido um sumário para a formulação de políticas públicas sobre o tema em nível global.

Para se candidatar a vaga de revisor, acesse aqui.

(Agência ABIPTI, com informações do MCTIC)