Acordo entre ministério e ABDI promove pesquisas sobre a indústria de defesa

C&T Gestão - Gestão

 

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e representantes do Ministério da Defesa (MD) se reuniram nesta semana para discutir o fortalecimento e o desenvolvimento da indústria brasileira de defesa. No encontro foram debatidos o mapeamento de capacidades produtivas e tecnológicas da indústria de defesa; o programa de startup junto à indústria; defesa cibernética; a possibilidade de realização de eventos sobre o tema; entre outros temas.

Na última semana foi firmado um acordo de cooperação entre o MD e a ABDI para a realização conjunta de estudos, pesquisas, intercâmbio de informações, planejamento, estruturação e coordenação, eventos, reuniões, publicação de documentos e outras ações de interesse comum.

Para o secretário de Produtos de Defesa (Seprod), Flávio Basílio, o apoio da ABDI, que tem um grande conhecimento da Base Industrial Brasileira, será essencial para pesquisar os impactos e oportunidades com a defesa no Brasil. “Com essa cooperação podemos criar um ambiente e uma série de desdobramentos para a base industrial de defesa”, afirmou.

Segundo o presidente da ABDI, Guto Ferreira, a tecnologia é uma importante estratégia de defesa que ajuda a compensar as dificuldades orçamentárias do Brasil. “Em qualquer grande país do mundo a área de defesa é o início da base industrial. Com essa cooperação conseguiremos não só avançar no que já é feito, mas também começar a colocar outros temas em pauta que podem beneficiar o MD, as Forças Armadas e o país, que é o mais importante”, ressaltou Guto.

Ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a ABDI foi criada pelo governo federal em 2004 com o objetivo de promover a execução da política industrial, em consonância com as políticas de ciência, tecnologia, inovação (CT&I) e de comércio exterior.

(Agência ABIPTI, com informações do MD)