Parceria entre Sebrae e BNDES usará startups para ampliar crédito das MPEs

C&T Economia - Economia

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) iniciaram nesta segunda-feira (26) um plano de trabalho contendo 11 propostas, com o objetivo de facilitar o acesso dos empreendedores a linhas de crédito do banco utilizando a capilaridade do Sebrae. Uma das metas é reduzir a intermediação financeira entre o BNDES e as micro e pequenas empresas (MPEs) por meio de uma fintech (as chamadas startups financeiras) específica para esse fim.


Esses serviços financeiros – que oferecem facilidades proporcionadas pela tecnologia – ganham cada vez mais espaço no mercado. De acordo com o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, a ideia é o Sebrae construir um hub que agregue as fintechs que ofereçam crédito mais acessíveis para os pequenos negócios. O papel da entidade será o de acelerador dessas startups. “Nós seremos o modelo de sustentação das fintechs”, afirmou Afif.


O presidente do Sebrae ressaltou que o sistema financeiro é grande demais para atender os pequenos. Segundo ele, o crédito administrado pelos bancos adota critérios que não são acessíveis para as micro e pequenas empresas. “Queremos que as fintechs sejam um grande instrumento de democratização do acesso ao crédito no Brasil”, disse.

A ideia foi bem recebida pelo BNDES, que tem projetos de trabalhar com as fintechs. O presidente do Banco, Paulo Rabello de Castro, já aprovou o plano de trabalho, que será implementado em curto prazo. “Hoje é o primeiro dia da revolução do acesso ao crédito para os desenvolvedores de negócios no Brasil. Vamos desenvolver uma plataforma com os nossos recursos e a orientação que o Sebrae oferece para as empresas”, informou Rabello.

Também integram as 11 propostas do Sebrae a orientação para acesso ao crédito, melhoria das condições de financiamento às empresas com faturamento bruto anual de até R$ 3,6 milhões e o aumento do incentivo ao uso do cartão BNDES.

Canal MPE

O encontro ocorreu antes do lançamento do Canal MPE, ferramenta on-line do BNDES que permitirá que o Banco passe, pela primeira vez, a se comunicar diretamente com o empreendedor interessado em suas linhas de financiamento. Até então, essa interação se dava apenas de forma indireta, por meio de agentes financeiros repassadores. “Queremos enfrentar a questão da disseminação das informações do BNDES”, comentou Paulo Rabello.

Por sua vez, o presidente do Sebrae ressaltou a necessidade de facilitar o acesso de crédito para os pequenos negócios. “Pesquisas mostram que 83% desses negócios não têm acesso ao crédito. Será por meio da tecnologia que podemos atingir esse universo”, avaliou Afif.

O canal pode ser acessado também por meio de dispositivos móveis (celulares e tablets). A partir desta terça-feira (27), também pode ser acessado pelo site do Sebrae.

(Agência ABIPTI, com informações da Agência Sebrae de Notícias)

 


consorcio-abre-chamada-para-apoio-financeiro-a-participacao-do-brokerage-event  O consórcio internacional INCOBRA lançou nesta segunda-feira (7) uma chamada para conceder apoio financeiro aos participantes do...
embrapii-desenvolvera-projetos-de-inovacao-com-empresas-brasileiras-e-britanicasCinco unidades e um polo da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) irão desenvolver sete projetos de inovação...
capes-financia-projetos-conjuntos-com-a-holanda-em-todas-as-areas-do-conhecimento  A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou o edital nº 27/2017, referente ao Programa...
fapesp-e-cdti-anunciam-financiamento-para-pesquisa-inovativa  A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Centro para el Desarrollo Tecnológico Industrial (CDTI)...
japao-e-brasil-financiam-projetos-em-varias-areas-do-conhecimentoA Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e a Sociedade Japonesa de Promoção da Ciência (JSPS, na sigla em...