Finep e RCN investirão R$ 10 milhões em pesquisas para indústria do petróleo

C&T Internacional - Internacional

Foto: PetrobrasFoto: PetrobrasA Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Research Council of Norway (RCN) vão investir R$ 5 milhões cada, totalizando R$ 10 milhões, em quatro projetos de cooperação entre empresas e instituições de pesquisa do Brasil e da Noruega para o desenvolvimento de tecnologias da indústria de petróleo e gás nos próximos três anos. A financiadora apoiará empresas brasileiras, enquanto o RCN liberará recursos para as instituições do país nórdico.

Em parceria com a Stormgeo, a Climatempo – Agência Brasileira de Meteorologia receberá R$ 2,1 milhões da Finep para desenvolver um sistema integrado de auxílio à mitigação de impactos ambientais no bioma costeiro e marinho da região do Pré-Sal. A tecnologia poderá ser empregada em acidentes envolvendo liberações de óleo ou gás, desde derramamentos superficiais até vazamentos em águas profundas.

A Engineering Simulation and Scientific Software, do Brasil, se juntou à Iris - Software para otimizar o uso de válvulas ICD/AICD em poços produtores. Atualmente, as operadoras retiram cerca de 30% apenas do petróleo dos poços – o objetivo do projeto, que conta com apoio de R$ 600 mil da Finep, é ampliar essa capacidade.

A brasileira EasySubsea, junto com a WiSub, pretende construir uma estação para Veículos Autônomos Submersos (AUV) sem pinos, com comunicação submarina sem fio. Os dados colhidos nas inspeções de dutos, por exemplo, poderão ser transmitidos apenas com a aproximação entre os equipamentos, dispensando os pesados umbilicais e cabeamento lógico. A Finep disponibilizará R$ 1,37 milhão para a EasySubsea executar o projeto.

Em cooperação com a empresa norueguesa 4Subsea, a Innocean Pesquisa, Desenvolvimento e Consultoria em Tecnologia Naval e Oceânica receberá R$ 927 mil da financiadora brasileira para desenvolver ferramentas e metodologias para avaliar o estado de degradação de tubos flexíveis em serviço. O objetivo é que possa ser feita uma avaliação segura da possibilidade de extensão da vida útil desses tubos.

Em razão da demanda qualificada apresentada na primeira chamada pública, a Finep e o RCN finalizam negociações sobre uma nova chamada para o setor de petróleo e gás, que será lançada no segundo semestre deste ano. No próximo edital, as proponentes do Brasil e da Noruega serão Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs), tendo como parceiras empresas dos dois países.

(Agência ABIPTI, com informações da Finep)