Brasileiro cria prancha inovadora para esporte aquático

C&T Inovação - BR

Nova prancha permite diversas opções de esqui e mergulho - Foto: Divulgação/iLungaNova prancha permite diversas opções de esqui e mergulho - Foto: Divulgação/iLunga

O designer José Chaves Neto desenvolveu o Skimer, uma nova espécie de prancha com acessórios para permitir diversas opções de esqui e mergulho. Ela consegue se adaptar no mar, em rios, lagos e até represas navegáveis. A inovação foi apresentada pela empresa iLunga, na Design Business Fair, evento realizado em Florianópolis (SC) na última semana.

 

Com os dispositivos na prancha, é possível puxá-la por lancha ou jetski e também permite ao esportista submergir na água. "É como pegar carona no dorso de uma raia manta", explica José Chaves Neto.

 

O inventor e seu sócio, João Caminha Chaves, estão fomentando um novo esporte, o wakeboard para bodyboarders e possuem a meta de vender Skimers para o mundo inteiro. Os protótipos do dispositivo estão em fase de aperfeiçoamento com recursos do programa Sinapse da Inovação, da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).

 

Após ter o projeto selecionado em 2016 numa chamada pública do programa, voltado a transformar ideias em negócios, os jovens empreendedores abandonaram outros empregos para focar na inovação. Antes disso, os sócios já conquistavam reconhecimento dos seus produtos inovadores. Em 2008, foram premiados no Idea Brasil, O Melhor do Design Brasileiro.

 

Neste ano, foram destaque no Demoday InovAtiva, a maior banca de startups do Brasil, realizado na Escola de Negócios do Sebrae em São Paulo. A empresa foi uma das finalistas entre mais de 1.300 projetos submetidos e recebeu quase cinco meses de capacitação e mentorias individuais como preparação para pitches de cinco minutos a potenciais investidores, clientes e parceiros.

 

A iLunga também produz bóias sinalizadoras de mergulho, cabos de reboques para esportes aquáticos e a Floater bag, uma bolsa de praia que vira esteira com travesseiro e um dispositivo de flutuação na água. Este acessório de praia é produzido em microfibra, para secar rapidamente, em seis padronagens, fora as personalizadas.

 

Desde a Bienal Brasileira de Design, apoiada pela Fapesc, Florianópolis tem se tornado um referencial nacional em design e negócios. A feira, realizada de 3 a 7 de maio, é promovida pelo Centro de Design Catarina (CDC), com patrocínio da Eliane Revestimentos Cerâmicos e Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), incentivo cultural das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), e parceria de Jurerê Internacional, Universidade do Vale do Itajaí (Univali) e do Centro Brasil Design (CBD).

 

(Agência ABIPTI, com informações da Fapesc)

 


consorcio-abre-chamada-para-apoio-financeiro-a-participacao-do-brokerage-event  O consórcio internacional INCOBRA lançou nesta segunda-feira (7) uma chamada para conceder apoio financeiro aos participantes do...
embrapii-desenvolvera-projetos-de-inovacao-com-empresas-brasileiras-e-britanicasCinco unidades e um polo da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) irão desenvolver sete projetos de inovação...
capes-financia-projetos-conjuntos-com-a-holanda-em-todas-as-areas-do-conhecimento  A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou o edital nº 27/2017, referente ao Programa...
fapesp-e-cdti-anunciam-financiamento-para-pesquisa-inovativa  A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Centro para el Desarrollo Tecnológico Industrial (CDTI)...
japao-e-brasil-financiam-projetos-em-varias-areas-do-conhecimentoA Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e a Sociedade Japonesa de Promoção da Ciência (JSPS, na sigla em...