Índia e Brasil pretendem estender cooperação em CT&I

C&T Internacional - Internacional

Desde 2012, Índia e Brasil tratam o tema de cooperação entre os dois países como prioridade de agenda. Para avançar essa parceria, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, recebeu nesta semana o embaixador da Índia no Brasil, Sunil Lal. Na pauta, planejar a retomada da Comissão Mista em Ciência e Tecnologia.

No encontro de Nova Deli, em 2012, os dois governos estabeleceram um memorando de entendimento em biotecnologia, que resultou em duas chamadas públicas lançadas pelo CNPq, em 2013 e 2015. Os editais bilaterais estimularam projetos de cooperação científica e tecnológica em agricultura, com foco em cana-de-açúcar e biocombustíveis de segunda e terceira gerações; indústria, para o desenvolvimento de biofármacos e vacinas; e saúde, em busca de soluções para doenças infecciosas e negligenciadas.

Outra chamada pública conjunta com o CNPq, iniciada em 2012, incentivou parcerias bilaterais em ciências da saúde e biomédicas; energias renováveis, eficiência energética e tecnologias de baixo carbono; engenharia, ciência dos materiais e nanotecnologia; geociências, incluindo oceanografia e mudanças climáticas; matemática e tecnologias da informação e computação

Para Sunil Lal, o Acordo de Cooperação Científica e Tecnológica fez com que os países mantivessem um fluxo de parcerias entre seus ministérios. "Ainda temos muito a fazer", comentou o embaixador. "Nosso interesse é colaborar em biotecnologia agrícola, industrial e saúde."


Para planejar o segundo encontro da Comissão Mista Brasil-Índia em Ciência e Tecnologia, previsto para o segundo semestre, em Brasília, Kassab sugeriu uma reunião preparatória em maio, na embaixada, com representantes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e das secretarias de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Setec) e de Políticas e Programas de Desenvolvimento (Seped) e Assessoria Especial de Assuntos Internacionais do MCTIC.

(Agência Abipti com informações do MCTIC)


Especial: 26ª Conferência Anprotec

sinergia-e-politica-de-estado-sao-desafios-para-o-brasil-avalia-presidente-da-anprotec Maturidade. Essa é palavra que define o atual estágio do ecossistema brasileiro de empreendedorismo e inovação. O segmento conta com...
meta-chinesa-de-tornar-se-potencia-em-inovacao-cria-oportunidades-para-empreendimentos-brasileiros Fortaleza (CE) - O 13º Plano Quinquenal da República Popular da China estabelece metas ousadas para o desenvolvimento da economia. O...
fundos-de-capital-privado-sao-alternativa-a-crise-para-empresas-inovadoras Fortaleza (CE) - O atual ciclo recessivo da economia brasileira, iniciado em dezembro de 2014, atingiu em setembro o segundo pior...
empreendedorismo-em-negocios-de-impacto-social-cresce-no-brasil Fortaleza (CE) - Aos poucos o brasileiro começa a entender melhor a cultura do empreendedorismo, tida por muitos especialistas como...
gestores-apostam-em-integracao-de-esforcos-para-impulsionar-negocios-inovadores Fortaleza (CE) - Há aproximadamente duas décadas, o ecossistema brasileiro de inovação dependia exclusivamente dos governos...