Startups catarinenses apostam em aplicativos, robôs e marketplace para gerar inovação

C&T Inovação - BR

Soluções inovadoras integram a incubadora MIDI Tecnológico, gerida pela Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate). As startups trabalham com desenvolvimento de softwares, aplicativos e robôs nas áreas de saúde, motivação, comércio, serviço, geofísica, big data e educação. Como pré-incubadas, elas recebem por até 12 meses suporte e orientações necessárias para validação do modelo de negócio e do mercado.

Uma delas é a Mettzer, que criou um editor de texto online que formata automaticamente os trabalhos acadêmicos nas normas ABNT e facilita a correção pelos professores. Outra startup é a M2W, que desenvolve um aplicativo que usa a técnica de gamification para melhorar o desempenho de colaboradores de uma empresa, incentivando comportamentos desejáveis, minimizando os indesejados e traçando metas para o colaborador alcançar sonhos pessoais.

Já a startup Reviewr desenvolve uma ferramenta para gestão inteligente de reviews (avaliações online) que captura dados dos principais sites de avaliações do mercado e organiza tudo em um único painel de controle dinâmico. Por meio do cruzamento e classificação inteligente destas informações, os donos de estabelecimentos podem conhecer melhor seu público e tomar decisões importantes para o desenvolvimento do seu negócio.

Também há Anestech, que trabalha com o suporte cognitivo em tempo real para a tomada de decisões do anestesiologista. A Anestech integra, rastreia, analisa e retorna para o profissional conhecimento e insights de segurança em tempo real durante o procedimento cirúrgico. Além disso, oferece dados dos procedimentos para os hospitais monitorarem os sistemas e gastos.

Há ainda startups pós-incubadas, como a PWX, que desenvolve um robô de software que simula usuários reais. O objetivo é identificar o que acontece com os usuários quando eles estão trabalhando com os softwares. A solução pretende trazer a experiência do usuário da ponta para dentro do data center.

As startups foram selecionadas por meio de processo seletivo que reuniu mais de 70 inscritos. De acordo com a MIDI Tecnológico, as empresas se destacaram por terem um negócio inovador e empreendedores engajados. Além de contarem com o desenvolvimento do produto e com os primeiros clientes.

A coordenadora técnica do MIDI, Kamila Bittarello, destaca que uma vez avaliado o potencial do negócio, os aspectos mais importantes levados em consideração durante a pré-incubação são a equipe empreendedora, o perfil e o engajamento no programa. “As empresas que forem bem sucedidas nesta fase, seguirão para a incubação”, explica Kamila.

(Agência ABIPTI, com informações da MIDI Tecnológico)



Especial: 26ª Conferência Anprotec

sinergia-e-politica-de-estado-sao-desafios-para-o-brasil-avalia-presidente-da-anprotec Maturidade. Essa é palavra que define o atual estágio do ecossistema brasileiro de empreendedorismo e inovação. O segmento conta com...
meta-chinesa-de-tornar-se-potencia-em-inovacao-cria-oportunidades-para-empreendimentos-brasileiros Fortaleza (CE) - O 13º Plano Quinquenal da República Popular da China estabelece metas ousadas para o desenvolvimento da economia. O...
fundos-de-capital-privado-sao-alternativa-a-crise-para-empresas-inovadoras Fortaleza (CE) - O atual ciclo recessivo da economia brasileira, iniciado em dezembro de 2014, atingiu em setembro o segundo pior...
empreendedorismo-em-negocios-de-impacto-social-cresce-no-brasil Fortaleza (CE) - Aos poucos o brasileiro começa a entender melhor a cultura do empreendedorismo, tida por muitos especialistas como...
gestores-apostam-em-integracao-de-esforcos-para-impulsionar-negocios-inovadores Fortaleza (CE) - Há aproximadamente duas décadas, o ecossistema brasileiro de inovação dependia exclusivamente dos governos...