Comitiva brasileira e rei da Suécia debatem oportunidades de negócios

C&T Internacional - Internacional

Uma delegação brasileira, capitaneadas presidente da República Michel Temer, se reuniu nesta segunda-feira com o rei da Suécia, Carl XVI Gustaf, e com 60 empresários brasileiros e suecos, durante o Fórum Empresarial Brasil-Suécia, que aconteceu em São Paulo.

O encontro é uma parceria da CNI com sua congênere Business Sweden e tem o objetivo de melhorar o ambiente de negócios, promover o aumento do fluxo de comércio e de investimentos e a construção de parcerias estratégicas entre os dois países. O presidente da República, Michel Temer, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, encerram o Fórum na noite desta segunda.

“O Fórum é um importante estímulo para aprimorarmos as relações econômicas entre nossas nações. Há grande potencial para elevar o fluxo bilateral de investimentos e de comércio por meio do aperfeiçoamento do ambiente de negócios e da construção de parcerias estratégicas, com ganhos de ambos os lados”, afirmou o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.

O rei destacou que o Brasil é hoje o principal parceiro da Suécia na América do Sul. “Espero que essa reunião de hoje gere muitas parcerias futuras e oportunidades comerciais”, disse Carl XVI Gustaf.

O presidente da República, Michel Temer, que encerrou o encontro, destacou que é importante estreitar essas relações. "Nosso comércio tem espaço para crescer. Os investimentos de lado a lado têm potencial para expansão. Rumamos na direção de um intercâmbio ainda maior e melhor", disse.

A CNI apresentou aos representantes do governo e do setor privado sueco avanços do cenário político e econômico brasileiro, que podem melhorar o ambiente de negócios, simplificar o sistema tributário, restaurar os fundamentos macroeconômicos e promover avanços nas áreas de infraestrutura, logística, energia e tecnologia.

Relações bilaterais

Em 2016, a Suécia foi o 41º principal parceiro comercial brasileiro, com participação de 0,5% na corrente de comércio do Brasil. As exportações do Brasil para a Suécia somaram US$ 514,5 milhões, com aumento de 2,19% frente a 2015. Os manufaturados representaram 24,4% dessas exportações, significando um aumento de 0,3% em relação a 2015. Por sua vez, as importações somaram US$ 972,41 milhões, com redução de 15,62% em comparação com 2015.

(Agência ABIPTI com informações da CNI)


Especial: 26ª Conferência Anprotec

sinergia-e-politica-de-estado-sao-desafios-para-o-brasil-avalia-presidente-da-anprotec Maturidade. Essa é palavra que define o atual estágio do ecossistema brasileiro de empreendedorismo e inovação. O segmento conta com...
meta-chinesa-de-tornar-se-potencia-em-inovacao-cria-oportunidades-para-empreendimentos-brasileiros Fortaleza (CE) - O 13º Plano Quinquenal da República Popular da China estabelece metas ousadas para o desenvolvimento da economia. O...
fundos-de-capital-privado-sao-alternativa-a-crise-para-empresas-inovadoras Fortaleza (CE) - O atual ciclo recessivo da economia brasileira, iniciado em dezembro de 2014, atingiu em setembro o segundo pior...
empreendedorismo-em-negocios-de-impacto-social-cresce-no-brasil Fortaleza (CE) - Aos poucos o brasileiro começa a entender melhor a cultura do empreendedorismo, tida por muitos especialistas como...
gestores-apostam-em-integracao-de-esforcos-para-impulsionar-negocios-inovadores Fortaleza (CE) - Há aproximadamente duas décadas, o ecossistema brasileiro de inovação dependia exclusivamente dos governos...