Parcerias e convênios pretendem estimular inovação nos pequenos negócios

Últimas Notícias - Notícias

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) formalizou na sexta-feira (17), durante a reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), em São Paulo (SP), um pacote de seis parcerias e convênios com instituições de tecnologia, para desenvolver a inovação nos pequenos negócios de todo o país. O objetivo é estimular os empreendedores a adotar práticas inovadoras, oferecer suporte técnico para que possam diagnosticar problemas ou melhorar a sua produção e se tornar mais competitivas.

As parcerias foram firmadas entre o Sebrae e as seguintes entidades: Sesi-Senai, Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (Fortec), Instituto Campus Party e Microsoft-CNI-IEL.

O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, afirmou que os acordos assinados somam esforços com diversas entidades no campo da inovação. “Os pequenos negócios representam 98% das empresas brasileiras e o desenvolvimento deste segmento passa pelo acesso à inovação, é o que estamos permitindo com base nesses convênios”, afirmou.

Afif também destacou a importância da aprovação da nova Lei da Terceirização para estimular os investimentos no universo da inovação das micro e pequenas empresas. “As pequenas empresas estão à frente na esfera da inovação. E, com a terceirização, podem participar ativamente da cadeia produtiva das grandes empresas”, ressaltou.

As parcerias formalizadas preveem ações práticas junto às micro e pequenas empresas (MPEs). Com a Embrapii, por exemplo, permitirá o desenvolvimento de projetos de pesquisa em parceria com as instituições científicas, tecnológicas e de inovação. Já com o Instituto Campus Party, o Sebrae vai criar um ambiente favorável ao fomento do empreendedorismo digital em todo o país, além do acordo com o Fortec que garantirá o acesso a tecnologias disponíveis nos Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT).

O evento também contou com a presença do presidente da República, Michel Temer, que destacou as iniciativas do Sebrae e a atenção que o governo federal, incluindo o Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), tem dado para as pequenas e médias empresas. “Inovar tecnologicamente é desenvolver a indústria”, disse Temer.

Edital

Na solenidade o presidente da CNI, Robson de Andrade, lançou o Edital de Inovação da Indústria (Senai/Sesi/Sebrae), voltado para o desenvolvimento de projetos inovadores com aplicações industriais. A iniciativa tem o objetivo de estimular as pequenas indústrias e micro e pequenas empresas de base tecnológica na promoção da cultura de inovação, com impacto na produtividade dessas empresas.

Uma novidade no edital é a abertura de duas novas categorias: inovação tecnológica e empreendedorismo industrial nos pequenos negócios.

(Agência ABIPTI, com informações da Agência Sebrae de Notícias)

Especial: 26ª Conferência Anprotec

sinergia-e-politica-de-estado-sao-desafios-para-o-brasil-avalia-presidente-da-anprotec Maturidade. Essa é palavra que define o atual estágio do ecossistema brasileiro de empreendedorismo e inovação. O segmento conta com...
meta-chinesa-de-tornar-se-potencia-em-inovacao-cria-oportunidades-para-empreendimentos-brasileiros Fortaleza (CE) - O 13º Plano Quinquenal da República Popular da China estabelece metas ousadas para o desenvolvimento da economia. O...
fundos-de-capital-privado-sao-alternativa-a-crise-para-empresas-inovadoras Fortaleza (CE) - O atual ciclo recessivo da economia brasileira, iniciado em dezembro de 2014, atingiu em setembro o segundo pior...
empreendedorismo-em-negocios-de-impacto-social-cresce-no-brasil Fortaleza (CE) - Aos poucos o brasileiro começa a entender melhor a cultura do empreendedorismo, tida por muitos especialistas como...
gestores-apostam-em-integracao-de-esforcos-para-impulsionar-negocios-inovadores Fortaleza (CE) - Há aproximadamente duas décadas, o ecossistema brasileiro de inovação dependia exclusivamente dos governos...