Relatório internacional sobre clima conta com o auxílio de cientistas brasileiros

C&T Meio Ambiente - BR

Pesquisadores do Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC), da Organização das Nações Unidas (ONU), se reuniram nesta semana na sede do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em São José dos Campos (SP). Representando 39 países, o grupo de 86 cientistas, que inclui três brasileiros, trabalha na elaboração de um relatório especial do IPCC sobre mitigação, perspectivas econômicas e sociais e desenvolvimento sustentável – um desdobramento do Acordo de Paris, ratificado pelo Brasil em setembro de 2016.

Essa é a primeira reunião do novo ciclo do IPCC, iniciado em 2015 e com conclusão em 2021. Nesta etapa inicial, os especialistas buscam informações e literatura científica voltada para o principal objetivo do acordo firmado pelos países em Paris, que é encontrar respostas para como limitar o aquecimento do planeta em até 1,5ºC até o fim do século e minimizar os impactos das mudanças climáticas.

Para a vice-presidente do IPCC e pesquisadora do Inpe, Thelma Krug, a participação de cientistas brasileiros confirma a relevância do país nas pesquisas sobre mudanças climáticas. "Pesquisadores de apenas 39 países foram selecionados para participar. Nós termos três brasileiros dentro de um universo de 86 especialistas é expressivo, porque foi uma seleção muito rigorosa. Isso é um reconhecimento fantástico ao trabalho que o país desenvolve na questão do clima", ressalta.

Até o fim de 2018, mais duas reuniões devem acontecer para finalizar o documento. Para o coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), José Marengo, o intercâmbio de informações entre cientistas de diferentes países é fundamental para a construção de um relatório mais completo. "Isso gera um relatório que contempla variáveis e panoramas que levem em conta uma estrutura global", avalia.

Marengo é um dos três cientistas brasileiros selecionados e um dos editores-revisores do capítulo 3 do relatório, que trata dos impactos nos sistemas naturais e humanos. Já o biólogo Marcos Buckeridge, da Universidade de São Paulo (USP), trabalha no capítulo sobre o fortalecimento e a implementação da resposta global à ameaça da mudança do clima, enquanto a pesquisadora Patrícia Pinho, do programa de pós-graduação do Inpe, vai analisar os impactos das mudanças climáticas sobre o desenvolvimento sustentável.

(Agência ABIPTI, com informações do MCTIC)


consorcio-abre-chamada-para-apoio-financeiro-a-participacao-do-brokerage-event  O consórcio internacional INCOBRA lançou nesta segunda-feira (7) uma chamada para conceder apoio financeiro aos participantes do...
embrapii-desenvolvera-projetos-de-inovacao-com-empresas-brasileiras-e-britanicasCinco unidades e um polo da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) irão desenvolver sete projetos de inovação...
capes-financia-projetos-conjuntos-com-a-holanda-em-todas-as-areas-do-conhecimento  A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou o edital nº 27/2017, referente ao Programa...
fapesp-e-cdti-anunciam-financiamento-para-pesquisa-inovativa  A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Centro para el Desarrollo Tecnológico Industrial (CDTI)...
japao-e-brasil-financiam-projetos-em-varias-areas-do-conhecimentoA Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e a Sociedade Japonesa de Promoção da Ciência (JSPS, na sigla em...