Expedição marinha na Nova Zelândia abre inscrições para pesquisadores

C&T Internacional - Internacional

Pesquisadores dos níveis de doutorado, pós-doutorado ou com mais de oito anos de título de doutor já podem se inscrever para participar da expedição marinha IODP 376 – Brothers Arc Flux. As candidaturas para o evento, que ocorrerá de 5 de maio a 5 de julho de 2018, no navio Joides Resolution, na Nova Zelândia, podem ser realizadas até 1º de abril.


A expedição é promovida pelo International Ocean Discovery Program (IODP), programa internacional de pesquisas marinhas que investiga a história e a estrutura da Terra a partir do registro em sedimentos e rochas do fundo do mar, com monitoramento de ambientes de subsuperfície. O projeto tem apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), fundação vinculada ao Ministério da Educação (MEC).


Entre as áreas contempladas pelo programa, originalmente ministrado em idioma inglês, estão biologia, geologia, geoquímica, geofísica, paleontologia, oceanografia e outras. As candidaturas serão avaliadas pelo comitê científico do programa no Brasil e, posteriormente, homologadas pelo próprio IODP. O candidato selecionado receberá bolsa da Capes durante sua permanência no navio Joides Resolution, de acordo com o nível de estudos ou pesquisa do candidato.


Os documentos necessários para a inscrição são currículo em inglês; currículo lattes em português; formulário de inscrição preenchido; plano de participação; e uma das três cartas, de acordo com o vínculo do candidato: carta de recomendação em inglês do orientador (somente para os que estejam cursando doutorado); carta de recomendação em inglês do coordenador do projeto (somente para os que forem membros de projeto do edital IODP/Capes nº 38/2014); ou carta de compromisso em inglês da instituição à qual se vincula o candidato (somente para aqueles que não se enquadram nas outras opções).


Programa


O International Ocean Discovery Program reúne grande parte da comunidade científica da área de ciências do mar em águas profundas de diversos países. O programa trabalha com tecnologia avançada em perfuração oceânica, o que permite novas descobertas e disseminação de dados e amostras.


Desde 2013, o Brasil é membro do consórcio Joides Resolution e colabora com o projeto, por meio de financiamento viabilizado pela Capes. Atualmente, a participação do país prevê uma vaga – ou duas, a depender da demanda – em cada expedição. Para executar as atividades previstas no programa, a Capes tem o apoio de um comitê científico e um comitê executivo.


As inscrições podem ser feitas neste link.


(Agência ABIPTI, com informações do MEC)

Especial: 26ª Conferência Anprotec

sinergia-e-politica-de-estado-sao-desafios-para-o-brasil-avalia-presidente-da-anprotec Maturidade. Essa é palavra que define o atual estágio do ecossistema brasileiro de empreendedorismo e inovação. O segmento conta com...
meta-chinesa-de-tornar-se-potencia-em-inovacao-cria-oportunidades-para-empreendimentos-brasileiros Fortaleza (CE) - O 13º Plano Quinquenal da República Popular da China estabelece metas ousadas para o desenvolvimento da economia. O...
fundos-de-capital-privado-sao-alternativa-a-crise-para-empresas-inovadoras Fortaleza (CE) - O atual ciclo recessivo da economia brasileira, iniciado em dezembro de 2014, atingiu em setembro o segundo pior...
empreendedorismo-em-negocios-de-impacto-social-cresce-no-brasil Fortaleza (CE) - Aos poucos o brasileiro começa a entender melhor a cultura do empreendedorismo, tida por muitos especialistas como...
gestores-apostam-em-integracao-de-esforcos-para-impulsionar-negocios-inovadores Fortaleza (CE) - Há aproximadamente duas décadas, o ecossistema brasileiro de inovação dependia exclusivamente dos governos...