Ministro quer ampliar cooperação entre Brasil e UE em segurança e defesa

C&T Internacional - Internacional

O ministro da Defesa, Raul Jungman, indicou que Brasil e União Europeia deverão intensificar a cooperação neste setor. De acordo com o dirigente, a ideia é criar uma agenda comum, similar a idealizada em Portugal, no início de fevereiro. Na ocasião, representantes dos setores público e privados participaram do Diálogo da Indústria de Defesa (DID) Brasil-Portugal.

“A ampliação da cooperação com países parceiros e a ênfase na cooperação regional como fator dissuasório são elementos que aproximam a nova Estratégia Global europeia da nova política de defesa brasileira”, disse Jungmann durante durante encontro com embaixadores e representantes de 30 países da UE

Presente ao evento, o embaixador João Gomes Cravinho relatou que o setor de segurança e defesa está em expansão na Europa. Ele citou que, a partir de 2020, serão investidos 5 bilhões de euros por ano  para compra de produtos e equipamentos. “E para isso, contamos com parcerias com países amigos, e o Brasil está lá entre os países amigos”, contou Cravinho. O embaixador disse ainda que os europeus deverão repassar até meio bilhão de euros para custear pesquisas no setor, a partir de 2020.

No que se refere à cooperação UE-Brasil, as iniciativas estratégicas firmadas entre as Forças armadas e os europeus somará investimentos próximos a R$ 130 bilhões até 2030.  O ministro da Defesa Raul Jungmann recordou que há em andamento projetos de suma importância nos setores nuclear, cibernético e aeroespacial

“Menciono, a título de ilustração, os projetos estratégicos PROSUB, de submarinos, e o HX-BR, de helicópteros, com a França; o FX, de caças supersônicos, com a Suécia; e o AM-X, de caças-bombardeiros, com a Itália. Queremos aprofundar e diversificar essa cooperação”, relatou.

Ampliar

Apesar dos representantes brasileiros e europeus destacarem a quantidade de cooperações entre as partes, a ideia de ambas partes é ampliar os trabalhos em conjunto. De acordo com Jungmann, UE e Mercosul estão em tratativas de um tratado birregional que possibilite fortalecer a troca de bens, serviços e investimentos recíprocos. Equipamentos de Defesa dem integrar esse pacote. “Empresas brasileiras desejam aproveitar as amplas oportunidades de compras que seus parceiros europeus estão oferecendo, no contexto, inclusive, de modernização de equipamentos e ampliação dos orçamentos nacionais de Defesa previstos para os próximos anos.

O ministra da Defesa, no fim da encontro, reforçou a ideia de encontros mais constantes com o grupo de embaixadores, além de convidá-los para participar da LAAD 2017, uma das pricipais eventos do setor, que ocorrerá de 4 a 7 abril no Rio de Janeiro.  “Será uma oportunidade ímpar para prospectarmos novas parcerias entre nossos países na área de produtos de defesa”, concluiu.

(Agência ABIPTI, com informações do Ministério da Defesa)


brasil-e-espanha-assinam-acordos-em-areas-que-envolvem-pesquisa-e-tecnologia Os governos do Brasil e da Espanha assinaram nesta segunda-feira (24) cinco atos de cooperação em quatro diferentes áreas, que...
editais-selecionam-projetos-de-pesquisa-conjuntos-entre-franca-e-america-do-sul A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou dois novos editais para seleção de projetos conjuntos...
acordo-entre-sebrae-e-cnpq-preve-r-134-milhoes-para-pesquisa-de-alto-impacto O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e...
edital-de-inovacao-da-industria-oferece-r-536-milhoes-a-empresas-e-startups Projetos inovadores com aplicações industriais terão incentivo de mais de R$ 53,6 milhões neste ano para serem desenvolvidos e...
pacote-de-inovacao-da-embrapii-injetara-r-100-milhoes-na-economia A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) anunciou nesta sexta-feira (17), durante a reunião da Mobilização...